5 obstáculos para a prática de Mindfulness

“Nós chamamos o esforço de cultivar a nossa habilidade de estar no presente momento de prática ou prática de meditação mindfulness” (Jon Kabat-Zinn). 

Olá amigos!

Vemos atualmente uma grande divulgação sobre as práticas de Mindfulness. Quem já tiver realizado um Programa de 8 Semanas, um Workshop intensivo ou buscou por conta própria através de livros como os de Jon Kabat-Zinn ou Mark Williams, terá descoberto que

Realizar as práticas de Mindfulness é simples, mas não é fácil.

O objetivo deste post é mostrar porque esta frase tem sentido (e porque ela também não tem). Esta frase tem sentido – para muitos de nós ou durante certo tempo – porque existem obstáculos ou desafios para praticar.

Os 5 obstáculos para as práticas de Mindfulness

Todos os obstáculos abaixo pode ser sentidos durante ou antes das práticas, ou seja, podem também ser desculpas ou justificativas para não praticar.

1) Inquietude

Devemos entender que o objetivo primordial das práticas é aumentar a capacidade de estar atento ao momento presente, com aceitação e sem julgamentos.

Como o nosso estado emocional varia de um dia para o outro, em certos dias notaremos que há tranquilidade e em outros maior agitação.

Então, há a tendência de procurar fazer nos dias em que há maior tranquilidade e não fazer quando há maior agitação. Ou há a ideia de que quando fazemos e nossa mente encontra-se muito agitada, há algo errado e não estamos fazendo corretamente.

Tendo em vista – sempre! – que o objetivo é desenvolver a atenção ao que está ocorrendo agora, ficar desatento algumas vezes ou muitas não faz diferença. Devemos apenas notar que a nossa atenção se dispersou, quando dispersou, e voltar a atenção novamente para a âncora meditativa (a respiração, as sensações do corpo no Body scan, os passos na caminhada, etc).

2) Aversão

O que quer que apareça, enquanto estivermos praticando, será o que aparece. Em algumas práticas, notamos a predominância de sensações agradáveis, ou sentimentos e pensamentos agradáveis e voltamos a atenção novamente para o foco.

Entretanto, em outras sessões, é comum notar dores, desconfortos e incômodos. A aversão a observar com curiosidade estas sensações (ou pensamentos e sentimentos desagradáveis) é um dos obstáculos para continuar praticando.

Assim, devido à tendência de buscar prazer e afastar da dor, algumas pessoas associam tais vivências desagradáveis com as práticas e param de realizá-las. Também pode haver aversão de olhar para os próprios conteúdos mentais, normalmente vinculados ao senso de identidade.

3) Sonolência ou torpor

Sonolência ou torpor também podem aparecer durante as práticas de Mindfulness, especialmente em práticas que fazemos nos deitando (como o Body scan).

Se estivermos cansados e precisarmos descansar e dormir, podemos até utilizar uma prática de Mindfulness para dormir. Mas deve ficar claro que este não é o objetivo das práticas. De novo, o objetivo é treinar a atenção plena, estar mindful do que está acontecendo. Como dormindo perdemos a consciência e há o que os psicólogos chamam de rebaixamento do nível mental (abaissement du niveau mental), quando dormirmos não estamos praticado, por isso, a sonolência, o sono e o torpor são obstáculos a serem enfrentados.

Facilita fazer a prática escolhida de olhos abertos. Manter a mão um pouco levantada também ajuda, já que quando dormirmos a mão cai e nos desperta.

Mas o melhor é escolher um horário em que a sonolência seja mais improvável ou notar durante as práticas os pensamentos e julgamos que surgem nesse estado.

4) Desejo

O obstáculo definido como desejo tem muito sentidos. Algumas pessoas desejam que a meditação lhe traga benefícios imediatos. Outras desejam ter estados alterados de consciência, transcendência ou algum tipo imaginado ou ideado de iluminação.

Novamente, o objetivo das práticas de Mindfulness é treinar a atenção ao momento. Muitos estados psíquicos podem ocorrer no processo, mas ter um desejo de que isto aconteça (uma sensação incrível seja ela qual for) ou aquilo não aconteça (uma dor ou desconforto ou uma lembrança irritante) pode ser um obstáculo para continuar praticando.

5) Dúvidas

Dúvidas são obstáculos na medida em que podem impedir as práticas ou distrair a nossa capacidade de manter a atenção durante as mesmas. É interessante lembrar que a palavra dúvida surge da palavra dúbio, que, por sua vez, vem da palavra dois. Ou seja, quando duvidamos temos dois pensamentos, geralmente, conflitando.

Por exemplo, “eu consigo meditar ou eu não consigo meditar?”, “isso é assim mesmo ou não é assim?”, “devo fazer deste jeito ou não?”…

Quer dizer, dúvidas são apenas pensamentos sobre as práticas ou seus possíveis resultados e consequências. Por isso, ajuda muito fazer um Programa de 8 Semanas com um Instrutor qualificado. As dúvidas são dissipadas e deixam de ser um obstáculo para praticar, bem como os outros quatro obstáculos, inquietude, aversão, sonolência e desejo podem ser superados com a correta compreensão do que é Mindfulness.

Publicado por

Felipe de Souza

Psicólogo (CRP 04/25443), Mestre (UFSJ), Doutor (UFJF), Instrutor de Mindfulness (Unifesp), Coach e Presidente do Instituto Felipe de Souza. Como Professor no site Psicologia MSN venho ministrando dezenas de Cursos de Psicologia, através de textos e Vídeos em HD. Faça como centenas de alunos e aprenda psicologia através de Vídeos e Ebooks! Loja de Vídeos e Ebooks. Você pode também agendar uma sessão de Orientação Profissional, de Relacionamentos ou a Supervisão Online com o Psicólogo Online. E não se esqueça de se inscrever em nosso Canal no Youtube!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Programa de 8 Semanas de Mindfulness - Individual e Online